Um mês!!!

Pois é! Faz um mês que eu estou no meu apartamento!

(Também é aniversário de casamento dos meus avós e aniversário de uma amiga minha que é testemunha de Jeová e não comemora e de uma amiga da época da faculdade!)

Mas, enfim, as coisas já estão num ritmo bom, aqui. Eu já me adaptei, e coisas como lavar roupa, jantar, almoçar, etc não são mais problema. Mas devo confessar que, de vez em quando, ainda vem aquela sensação de “isto está mesmo acontecendo”?

De qualquer forma, posso descrever a experiência como boa! Eu só queria, mesmo, que o marceneiro e o encanador viessem (já combinei os serviços há mais de um mês, desde antes de morar aqui), e estou ainda com um monte de coisas espalhadas no chão do quarto porque os maleiros não estão em condições de uso… E também não posso lavar os panos de chão, porque também não posso usar a pia da área de serviço!

Mas devo confessar que o melhor mesmo é não ter gatos andando por toda a casa e sujando tudo! Sim, continuo gostando de gatos e sinto saudades dos gatos lá da casa dos meus pais, mas, na boa, tá gostoso ter a casa em ordem… Exceto pelos fios espalhados por toda a casa, por eu ainda não ter nem sofá, nem mesa…

É, essa é uma coisa chata: ainda não pude chamar os amigos pruma pizza, nem a minha família, porque não tenho como receber ninguém. Mas vou ver se consigo resolver isso ainda nesta semana!

Mas o irônico é que, por conta de preços, talvez eu vá comprar os móveis lá em São Bernardo do Campo… Aliás, vai ser meu primeiro contato com a minha ex-cidade!

Não sei como vai ser, o que eu vou sentir. Só sei que vai doer!

Vrrruuuuummmm!

Mudando totalmente de assunto, duas coisas da Fórmula-1.

Não, eu não duvido nada dessa história de o Nelsinho Piquet ter batido de propósito no GP de Cingapura, no ano passado. Só que, por ter concordado, Nelsinho se torna cúmplice! Se concordou com essa trapaça, é tão criminoso quanto quem deu a ordem! E, pra piorar, isso mancha um dos momentos mais bacanas da temporada do ano passado: a improvável vitória de Fernando Alonso, companheiro de equipe de Nelsinho!

Sim, eu acredito que o Barrichello ainda pode ser campeão! E tomara que seja mesmo! Primeiro, porque ele merece! É um grande piloto e provou isso domingo, em Monza. Segundo, porque o público brasileiro adora falar mal dele, só por diversão – quero muito ter o prazer de ver as caras do pessoal que fica fazendo piadas da cara dele!

Mas é duro, né, o brasileiro tem isso: se não é igual ou melhor ao Ayrton Senna, não presta! Na boa, eu sou brasileiro de nascença e de vivência, então, posso dizer: ETA POVINHO METIDO!

Ah, antes que alguém venha com a história de “o segundo é o primeiro entre os perdedores” (tese absurda defendida pelo Nelson Piquet, o pai, cuja reputação também deve sair manchada do “Cingapuragate”), proponho um raciocínio: imaginem o último colocado de uma corrida, seja qual for. Imaginaram?

Perguntem pra ele se gostaria de ter chegado em segundo!

FUI!

Comentários

Postagens mais visitadas