Momento pipoca: O Incrível Hulk (The Incredible Hulk, EUA, 2008, ***)

O Incrível Hulk é uma "não-continuação" do filme Hulk, de 2003. Elenco, efeitos e até o passado estão diferentes! Explica-se: como faz relativamente pouco tempo do outro filme, que mostrava como surgia o herói, o filme deste ano mostra um falso flashback da origem - mas puxando para o seriado televisivo dos anos 70, não para o filme anterior!
Compreensível, visto que quiseram se afastar do tom "quadrinístico" do anterior e fazer algo mais real - conseguiram, diga-se. Não que o filme anterior fosse ruim, muito pelo contrário. Aliás, geralmente, a diferença entre as adaptações da Marvel e as da DC é justamente que as da DC tendem a puxar para o realismo (o que nem sempre dá certo).
De qualquer forma, quando o filme "realmente" começa, encontramos Bruce Banner (Edward Norton) escondido - ora, ora! - na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro! Ele ainda está atrás de uma cura para o seu mal, só que, para isso, após uma confusão inicial em terras brazucasw, ele vai ter que voltar para os Estados Unidos e para o seu grande amor, Betty Ross (Liv Tyler). Só que ele vai ter que escapar do pai dela, o Gerenal Ross (William Hurt) e de Emil Blonsky (Tim Roth), um soldado desejoso de ter o mesmo poder que o Hulk - e que vai dar muito trabalho!
O roteiro não é lá essas coisas, assim como o desenvolvimento das personagens, mas o elenco está afinado e as cenas de ação são caprichadas - é um filme que cumpre bem a sua função de divertir! O Hulk não é tão incrível nem esmaga tanto, mas vale a pipoca e o ingresso!

Comentários

elisabetecunha disse…
Ainda não vi. Mas não vou muito com a car do verdinho não!

aparece!

elisabetecunha2008.wordpress.com

tchau

Postagens mais visitadas