Antes tarde do que nunca

Oi, gente!

Blitz!

Pois é! Rompendo todas as leis do espaço-tempo, eu fui ver um show da Blitz! Sim, Evandro Mesquita & Cia!
Eu era muito novo quando eles estiveram na ativa pela primeira vez, até 1985. Não poderia ter ido vê-los.
Mas, na quinta passada, na FNAC do Shopping Morumbi, eu tive o prazer de vê-los ao vivo! =D

Danceteria

Nesta madrugada, eu estive na Boogie, em São Paulo (www.boogie.com.br), uma casa noturna que toca anos 70, 80 e 90 (só o início)! Dancei a não poder mais!
Dancei, principalmente, algumas músicas que eu não dancei nas matinês a que eu não fui nas casas noturnas em que nunca pus os pés.
E por falar em não pôr os pés, "na hora da canção em que eles dizem 'baby', eu não soube o que fazer"!
É. Simplesmente não sabia. Afinal, nunca me ensinaram e, se não me ensinaram, eu não saberia mesmo, certo?
Não tive essa aula...

Vrrrruuuuum!

Corrida Maluca. É clichê, mas não dá pra evitar! Aconteceu de quase tudo no Grande Prêmio do Japão, disputado na pista de Fuji, após 30 anos...
Hamilton já é campeão. Eu já disse aqui: os deuses já decidiram isso! Só se algum outro deus resolver pôr água no chopp e jogar um raio no meio da pista!
E tomara que isso aconteça. Porque, com todo o respeito, sem questionar a habilidade e a capacidade técnica de Hamilton, eu tô achando que ele precisa baixar a bola! Tá muito metido, muito com o rei na barriga, vai ficar pior que o Alonso, no final! Que, aliás, está pagando pelo seu descontrole emocional.
Eu não gostaria de trabalhar na McLaren, hoje.
Pilotos: homens de coragem, todos eles, especialmente Kovalainen, Raikkonen, Massa e Kubica! Até as voltas finais, debaixo daquele aguaceiro, eles persistiram, lutaram, correram!
Há algo de sobre-humano em todo piloto de Fórmula-1.
Mas também há algo de humano. Sebastian Vettel e seu choro incontido, Mark Webber e sua raiva idem. Deu pena. Vettel e Webber foram vítimas da inexperiência do primeiro. Pena, pena, mesmo! Seria um grande pódio, com os dois lá.
Mas a alegria de Kovalainen, em ano muito difícil para ele e sua equipe, a Renault, foi grandeza suficiente.

Duas músicas, para terminar

Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens - Educação Sentimental II
A vida que me ensinaram como uma vida normal
Tinha trabalho, dinheiro, família, filhos e tal
Era tudo tão perfeito se tudo fosse só isso
Mas isso é menos do que tudo,
É menos do que eu preciso

Agora você vai embora e eu não sei o que fazer
Ninguém me explicou na escola
Ninguém vai me responder

Eu sei a hora do mundo inteiro
Mas não sei quando parar
É tanto medo de sofrimento
Que eu sofro só de pensar
A quem eu devo perguntar aonde eu vou procurar
Um livro onde aprender a você não me deixar

Agora você vai embora e eu não sei o que fazer
Ninguém me explicou na escola
Ninguém vai me responder

Biquíni Cavadão - Timidez

Toda vez que te olho,
Crio um romance.
Te persigo, mudo todos instantes.
Falo pouco pois não sou de dar indiretas.
Me arrependo do que digo em frases incertas
Se eu tento ser direto, o medo me ataca

Sem poder nada fazer.

Sei que tento me vencer e acabar com a mudez
Quando eu chego perto, tudo esqueço e não tenho vez
Me consolo, foi errado o momento, talvez,
Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez

Eu carrego comigo a grande agonia
De pensar em você, toda hora do dia
Eu carrego comigo, a grande agonia
Na verdade nada esconde essa minha timidez

Talvez escreva um poema
No qual grite o seu nome
Nem sei se vale a pena
Talvez só telefone
Eu me ensaio, mas nada sai:
O seu rosto me distrai.

E, como um raio, eu encubro , eu disfarço , eu camuflo, eu desfaço,
Eu respiro bem fundo, hoje eu digo pro mundo,
Mudei rosto e imagem, mas você me sorriu,
Lá se foi minha coragem, você me inibiu...


Força, sempre.

Comentários

Postagens mais visitadas